Ubatuba- pedaço de paraíso no litoral de SP

IMG-20170113-WA0011
Ilha do Prumirim- Ubatuba

Por Erika Rodrigues

Quando planejamos a viagem à Ubatuba, confesso que fiquei receosa pois muitos se referem à cidade como Ubachuva. É claro que existe uma razão para isso, pois a cidade tem uma média anual de pluviosidade de 2.552 mm. Os meses mais quentes costumam ser os mais chuvosos, então temos que contar com um pouco de sorte para aproveitar todas as belíssimas praias próximas à cidade.

Ubatuba foi um destino bastante surpreendente para mim, não esperava encontrar praias tão selvagens e paradisíacas a poucos quilômetros (aproximadamente 224 km) da maior metrópole brasileira. Não foi possível conhecer todas as praias, pois ficamos poucos dias e fomos em um período muito movimentado, por isso acredito que voltarei ao destino para desbravar este pedaço tão especial do litoral de São Paulo.

Ficamos em Praia Grande, uma excelente escolha para quem deseja ficar próximo ao centro e no meio do caminho entre as praia ao norte e ao sul. A praia grande é bastante movimentada e cheia de opções para compra de cangas, maiôs e biquinis.

A praia do Tenório fica ainda mais próxima ao centro, o acesso é feito por um condomínio. Fomos em um domingo quente e ensolarado, então foi difícil achar um espacinho na areia para armar o guarda-sol. Mesmo lotada, a praia é muito bonita, mas exige atenção pois há trechos em que a correnteza é perigosa.

No outro dia, fomos conhecer a ilha de Prumirim, localizada na praia de mesmo nome. Achei imperdível este passeio, é uma das praias mais bonitas em que já estive. A água transparente, a areia clara e a preservação na ilha tornam o dia especial. Ótimo lugar para quem tem crianças, pois as águas são calmas e mornas.

Também localizada ao norte da cidade, a praia de Félix tem uma linda paisagem, águas calmas do lado direito e mais agitadas do lado esquerdo. Um diferencial das praias de Ubatuba é a sombra natural das árvores, que trazem conforto térmico mesmo nos dias mais quentes.

IMG-20170113-WA0009

Ao sul da ilha, fiquei encantada com a praia de Domingas Dias. O acesso é feito através de um condomínio. É uma praia tranquila, com águas calmas, um cenário belíssimo e um pouco menos movimentada que as praias mais centrais.

No último dia do passeio, tivemos um gostinho de Ubachuva- o tempo fechou, então fomos conhecer o aquário, que tem ótimas atrações para as crianças. Outra opção é o projeto Tamar, que fica próximo, ótimo  para saber um pouco mais sobre preservação.

Enfim, como Ubatuba possui mais de 100 km de praias, pretendo voltar para poder conhecer mais o lugar, mas fiquei maravilhada com este pedacinho de paraíso do litoral paulistano.

Por que me apaixonei por Buzios

P1020078
Praia de Azedinha- Búzios

Por Erika Rodrigues

Búzios é um destes lugares que a gente fica com vontade de voltar… pelo menos foi isto que senti em minha visita. Uma cidade pequena, com boas opções gastronômicas e mais de 20 praias para todos os gostos: calmas, agitadas, com água mais fria, mais morninha, movimentadas ou quase desertas.

Escolhi uma praia mais tranquila para ficar, que tem um mirante com uma visão panorâmica muito bonita- a praia Brava. Como o nome já diz, é uma praia boa para surfe, com ondas fortes e grande extensão.

Nesta praia há bares famosos que atraem a galera mais jovem, mas dizem que são bem caros (não fui conferir). No canto direito, há uma trilha que leva para o mirante e para a praia Olho de Boi, de naturismo. O mirante, a areia cor-de-rosa em alguns trechos e o nascer do sol renderão fotos belíssimas..

Como fiquei longe do centrinho, tive que pegar táxi para jantar, fazer compras, etc, mas há diversas opções de hospedagem próximas ao centro. Para se locomover entre as praias, você pode pegar táxi, vans, barco, jardineiras, carros ou bugues alugados, enfim são muitas opções.

O centro de Búzios realmente é um charme, a Rua das Pedras tem boas opções gastronômicas. A cidade oferece vida noturna, lojas, pousadas, cafés e galerias de arte. Caminhar pela Orla Bardot conhecendo suas praças e esculturas, como a de Brigitte Bardot, é um programa obrigatório.

Você pode conhecer várias praias no mesmo dia contratando passeios. Vou colocar as principais características de algumas praias:

Praia João Fernandes- muito frequentada por argentinos, possui boa infraestrutura. Águas calmas e esverdeadas, boa para passar o dia com a família.

Azeda e Azedinha- acesso por meio de escadaria na praia dos ossos, águas transparentes, calmas, rodeadas de paredões rochosos. A praia de azedinha é pequena e forma uma pequena piscina natural. Aprecie a vista antes de descer as escadarias.

Praia da Armação- praia do centrinho, contorna a Rua das Pedras, é onde ficam os barcos que fazem passeios.

Praia da tartaruga- praia muito bonita, com águas calmas e mais quentinhas. Sim, eu vi tartarugas nadando bem pertinho quando entrei na água…

Praia do Forno- fica do lado direito da ilha, por sua tranquilidade e águas calmas e transparentes atrai muitas famílias.

Praia da Foca- em minha opinião, umas das mais bonitas, águas esverdeadas batem nas rochas, tornando o cenário muito bonito. Rende boas fotos..

Ferradura e ferradurinha- também muito procurada por famílias por ter águas calmas, passeios de pedalinho, caiaque e stand up paddle.

Cabo frio e Arraial do Cabo

P1020033reduzida
Gruta em passeio de barco- Arraial do Cabo

Fiz um passeio rápido para conhecer as praias destas localidades. Achei a água mais fria que em Búzios, mas o tom de azul e a areia branquinha realmente tornam as praias de Cabo Frio e Arraial do Cabo o caribe brasileiro. Fiz o passeio de barco em Arraial do Cabo- as praias, os paredões, grutas, realmente tudo é muito bonito. Como o passeio é longo, pode dar um pouco de enjoo em pessoas mais sensíveis como eu. (rsrs..)

Curiosidade- nos transfers e passeios, os guias falam espanhol, pois os brasileiros são minoria .

Um fim de semana em Rio Verde

Por Erika Rodrigues

Apesar do nome, Rio Verde de Mato Grosso fica em Mato Grosso do Sul, a apenas 194 km da capital- Campo Grande. A cidade é excelente para quem gosta de tranquilidade, com exceção dos feriados, quando fica mais agitada. Em Rio Verde, as hospedagens são simples e há poucos restaurantes, mas o charme da cidade em minha opinião é justamente o clima interiorano e a simplicidade.

A partir de Campo Grande, basta pegar a BR 163- saída para Cuiabá. A rodovia já foi difícil devido ao tráfego de caminhões, mas agora está muito boa, com grande parte duplicada.

Cachoeiras

São o principal atrativo da cidade. Há vários balneários ao longo do rio, que possui águas claras e lindas cachoeiras. As principais estão nos balneários Quedas D`água e 7 quedas, ambos com opções de hospedagem. Há também o Balneário do Meca e Balneário Acqua Parque.

wp_20161126_009
Cachoeiras (quedas d`água e 7 quedas)
wp_20161126_008
A última cachoeira forma uma pequena praia ótima para banho

Fazenda Igrejinha

Realizamos a trilha na Fazenda Igrejinha, localizada a aproximadamente 18 km de Rio Verde, na Serra do Pantanal, conhecida como Pindaivão. A fazenda está localizada em um local privilegiado, com formações rochosas, inscrições rupestres e mirante para a serra e para o Pantanal da Nhecolândia. A hospitalidade dos proprietários é um ponto que merece destaque neste passeio.

wp_20161127_009
Fazenda Igrejinha- mirante onde podemos visualizar o pantanal da Nhecolandia.
wp_20161127_013
Pinturas rupestres-fazenda Igrejinha

Segundo o site da prefeitura, há outras opções de turismo como a Fazenda Várzea Alegre (trilhas, cachoeiras, day use, hospedagem), passeio de Duck (mistura de rafting com canoagem), Acqua Ride (descida de bote nas corredeiras) e passeio para conhecer as indústrias cerâmicas e artesanato de argila.

Esta cidade foi um destino muito importante em minha infância, fomos diversas vezes, pois a proximidade permite uma fugidinha rápida em um final de semana.

Parque das Cachoeiras e Nascente Azul

Por Erika Rodrigues

Em outras postagens já falei sobre as belezas naturais, hospedagens e gastronomia em Bonito. Neste post, vou apresentar duas atrações muito interessantes deste destino: a trilha para conhecer o parque das cachoeiras e a flutuação na nascente azul.

Parque das Cachoeiras

Sou apaixonada por cachoeiras, isto é um fato. Escolhi o parque das cachoeiras pois já tinha visto as fotos na internet e fiquei maravilhada. Mas nada se compara a contemplar presencialmente este paraíso com 06 quedas de águas cristalinas. O passeio dura meio período com paradas para banho, tirolesa e contemplação de cachoeiras como a do Amor, da Figueira, da Tirolesa, do Sol.

cachoeira-2
Trilha no Parque das Cachoeiras- Bonito/MS

A trilha pela mata ciliar do Rio Mimoso é fácil, a maior parte feita em deques de madeira. Fomos com as crianças e não sentimos muitas dificuldades. O passeio possui boa estrutura como restaurante, vestiários e lojinha.

cachoeira-menor
Parque das Cachoeiras- Bonito/MS

Nascente Azul

As atividades turísticas na propriedade se iniciaram em 2012, com o objetivo de recuperar uma área degradada. O local de onde partimos já é uma atração: a Praia da Capela é um balneário muito agradável para passar o dia, com um grande lago cheio de peixes, espriguiçadeiras, cascata, restaurante, vestiários e tirolesa.

A flutuação é a mais adequada para crianças e para quem nunca realizou a atividade pois tem apenas 300 m. A nascente é um lugar incrivel, parece uma paisagem de sonhos, com um espelho dágua azul turquesa, vegetação e vários cardumes de peixes de diferentes cores. Achei realmente imperdível! Já fui tantas vezes a Bonito, mas continuo me surpreendendo com tantas paisagens deslumbrantes…

flutuacao-nascente-azul
Flutuação Nascente Azul

Portugal- destino imperdível para brasileiros

Por Daniela Rodrigues

Terra de nossos colonizadores, Portugal é repleta de pontos históricos e turísticos que atraem milhares de viajantes brasileiros todos os anos. A proximidade do idioma, os preços mais baixos em relação a outros países da Europa, a proximidade entre as cidades turísticas, a facilidade de transporte e as vistas paradisíacas são ótimos motivos para conhecer este país que possui laços estreitos com o Brasil.

IMG_4563
Praça do Comércio- Lisboa

Lisboa- A cidade é repleta de pontos históricos e culturais, vistas de tirar o fôlego, castelos, museus. Não deixe de conhecer a Praça do Comércio, o Elevador da Santa Justa, o Castelo de São Jorge, Convento do Carmo, Parque das Nações, Panteão Nacional.

O Castelo de São Jorge é considerado o local de fundação da cidade, foi a residência real até 1511. Ele integra a zona nobre da antiga cidade medieval, foi construído em meados do século XI.

No Panteão Nacional estão enterradas pessoas ilustres de altos cargos públicos ou que prestaram serviços militares, pessoas que se destacaram na cultura, literatura, artes e ciência. Está instalado no prédio da Igreja de Santa Engrácia.

O elevador da Santa Justa foi construído para subir as colinas da cidade. Hoje é um mirante que leva às ruínas do  Convento do Carmo, com arquitetura gótica, que abriga o Museu Arqueológico do Carmo.

Praça do Comércio- situada junto ao Rio Tejo, hoje é sede de ministérios e outros departamentos do Governo. Nela está o Arco Triunfal da Rua Augusta, que também tem um imponente mirante. Esta praça antiga assistiu a muitos acontecimentos históricos como o fim da União Ibérica em 1640, o terremoto de 1755, a proclamação da república, entre outros.

Sé catedral de Lisboa- construída na segunda metade do século XII, é um dos templos mais importantes da cidade. É uma mistura dos estilos romântico, barroco e gótico e passou por sucessivas reconstruções .

Parque das Nações– Ao longo do Rio Tejo, tem espaços verdes, obras de arte urbana em um belo projeto arquitetônico. Vale a pena visitar o oceanário e fazer o passeio de bondinho.

Miradouro da Senhora do Monte- deste mirante, é possível ter uma visão bem ampla de Lisboa. O castelo de São Jorge, o Rio Tejo, o Cristo Redentor e o Parque Florestal de Monsanto podem ser visualizados.

Cristo Rei (Almada-área metropolitana Lisboa)-oferece uma ótima vista da ponte 25 de abril, que é réplica da ponte de São Francisco, de Lisboa e de Almada. É uma das construções mais altas de Portugal, com 110 metros de altura.

Belém- O bairro de Belém, localizado a cerca de 6 km de Lisboa, também é um passeio imperdível, pois é o local de onde Pedro Álvares Cabral partiu em busca de um novo caminho para as índias e chegou ao Brasil. Podemos visitar pontos históricos como o Mosteiro dos Jerônimos, Padrão dos Descobrimentos, Museu dos coches e a Torre de Belém, de onde saíam as expedições. No mosteiro de São  Jerônimo estão os túmulos de Alexandre Herculano, Fernando Pessoa, Luiz Vaz de Camões e Vasco da Gama. É o local para experimentar os famosos pastéis de Belém.

IMG_5018
Museu dos Coches- Belém

Algarve- Em Faro, capital do distrito, você pode visitar a cidade velha- centros histórico e comercial, o Museu Municipal de Faro, a Rua do Castelo. Na praia de Faro, a água é mais fria que a de Lagos, que também tem vistas incríveis. O passeio de barco em Lagos para ver as principais praias e grutas é imperdível. As rochas de areias com formatos incríveis, os raios de sol que atravessam aberturas nas grutas e são refletidos nas águas esverdeadas irão render fotos incríveis.

IMG_4381
Passeio para conhecer as grutas em Algarve

Sintra-Localizada na região metropolitana de Lisboa, os principais pontos turísticos são: Castelo dos Mouros– Este castelo todo feito em pedra foi um marco da ocupação árabe na região. Duas escadarias levam às torres de vigia, ponto de contemplação de uma vista incrível com penedos, penhascos até o Oceano Atlântico.

O Palácio da Pena, no topo da Serra de Sintra foi um mosteiro transformado em palácio em meados do século 19. Os ambientes internos são riquíssimos em mobília, possuem diversas coleções reais de porcelanas, pinturas e outras obras de arte. Você pode visitar os dois castelos com um único ticket de 20 euros.

IMG_4732
Palácio da Pena- Sintra

Quinta da Regaleira–  Um palacete grandioso do início do 20, com muitos jardins, grutas, várias torres antigas,  túneis subterrâneos e poços. Do alto das torres, é possível visualizar o Castelo dos Mouros e o Palácio da Pena.

Cabo da Roca-Penhasco de 140 metros, é o ponto mais ocidental da Europa, com uma bela vista.

Parque e Palácio de Monserrate– Possui um dos mais belos jardins botânicos. Mistura arquiteturas góticas, indianas, mouristas,motivos exóticos.

IMG_4836
Poço da iniciação- Quinta da Regaleira (Sintra)

Porto- A cidade que deu origem a um dos vinhos mais conhecidos do mundo possui diversos edifícios históricos como a Sé do Porto, a Torre dos Clérigos e Igreja de São Francisco. É interessante fazer o passeio de barco pelo rio Douro. Também há um passeio de bondinho sobre o rio. Na torre dos Clérigos, há um mirante para contemplar a cidade do Porto. É um passeio obrigatório conhecer as caves do Porto, onde ficam armazenados os vinhos.

 

Deslocamentos- De Lisboa a Algarve são mais ou menos 4 horas de trem até a capital, Faro. O custo varia de 25 a 30 euros e o trem te leva ao centro dos  pontos turísticos. O trajeto pode ser feito de avião, mas não compensa considerando que você deve chegar antes ao aeroporto. Em Faro, você pode pegar um ônibus por 2, 20 euros para chegar às praias. Para ir de Faro a Lagos, é só pegar um comboio por 13 euros que vale para 2 dias em Algarve. Em Lagos, a marina fica do lado da estação de trem. O comboio é um dos principais meios de deslocamentos em Portugal, por exemplo, entre Lisboa- Faro, Lisboa- Porto, entre outros. Fique atento aos últimos horários que saem os comboios . De Lisboa para Porto a viagem custa em torno de 25-30 euros e 21 euros de Lisboa para Sintra. Você pode ir de Almada a Lisboa de barco pela empresa Transtejo por menos de 2 euros, dá para ir de comboio também. O tour de Lisboa a Belém pode ser feito de Tuk Tuk e o custo dos dois passeios é de 80 euros. Você também pode pegar o yellow bus por 13 euros, que vale por dois dias. A vantagem em relação ao tuk tuk é que você pode descer e conhecer com calma, depois é dó esperar o ônibus novamente.Em Sintra, você pode pegar o tuk tuk ou carro com guia por 100 euros para conhecer os castelos e ir até a costa. Uma opção mais barata seriam os  bondes. Para ir a Porto, são 3 horas de trem a partir de Lisboa, compre a passagem para a estação São Bento, troca de trem em porto Campanã. Da praça, saem vários ônibus turísticos.

Propriedades próximas à Campo Grande investem em turismo rural

A atividade representa importante fonte de renda para os proprietários e boa opção de lazer para os campograndenses

Por Erika Rodrigues e Gisllane Leite

cabans potanl6
A pousada rural Cabanas do Pontal oferece diversas atividades para atrair turistas

Campo Grande sempre foi um local de passagem para interessados em ecoturismo e turismo rural no Pantanal e em Bonito. Nos últimos anos, várias propriedades rurais próximas à capital abriram suas portas para os visitantes, que procuram opções de lazer para fugir do estresse: Pontal das Águas, Cabanas do Pontal, Fazenda Piana, Estancia Jóia, Toca do Ouriço, Estância Alegria, entre outras. O turismo rural passou a ser uma importante fonte de renda para estes proprietários, que oferecem diversas opções de lazer como trilhas, pesque e pague, arvorismo, boia cross, oficinas, ordenha e educação ambiental.

Localizada a 7 km da capital, a Fazenda Pontal das Águas é uma das mais visitadas. Há 14 anos foram iniciadas as atividades de turismo rural com o sistema day use. As pessoas usufruem das atrações durante o dia, com opções de lazer como farm tour, piscina, ordenha de vacas, cachoeira, pesca esportiva,oficinas de culinária e artesanato, passeios a cavalo e boia cross, além de degustar alimentos típicos do campo que são produzidos na propriedade e servidos no café da manha, almoço e lanche da tarde. A fazenda oferece no mês de julho colônia de férias para as crianças com diversas atividades ao ar livre.

A Turismóloga e proprietária da fazenda Margareth Regina Vieira de Mello, ressalta que 80% dos frequentadores são de Campo Grande, por ser uma atração voltada para toda a família e uma opção de lazer rural, próxima à cidade. “Alguns clientes já são cativos, sempre retornam e fazem propaganda boca a boca da nossa fazenda para seus amigos. Nos finais de semana a demanda é ainda maior”. A alta temporada começa no mês de agosto e se estende até fevereiro, afirma a proprietária.

Margareth comenta que comercializa alguns produtos como doces, queijos, hortifrutis e artesanatos regionais aumentando assim a lucratividade do negócio. Ela almeja produzir em alta escala para fornecer e vender na cidade também. Acredita que seu maior patrimônio sejam os funcionários, já que a maioria deles são parentes e bem comprometidos com a visão da empresa. “O turismo rural aproxima a pessoas da natureza e nós aqui da Pontal acreditamos que respeitando os limites do meio ambiente essa atividade tem tudo para despontar ainda mais no nosso Estado”.

Imag010
Fazenda Pontal das Águas foi uma das pioneiras em turismo rural próxima à capital

O professor Clayson Xavier conhece algumas propriedades que oferecem turismo próximas a Campo Grande. Ele diz que “são ótimas opções de lazer na cidade, com comida muita boa e atividades para crianças. O único ponto negativo é quando não limitam a quantidade de visitantes, pois pode ficar muito cheio.”

A administradora Alessandra Mendonça diz que gosta de visitar estas propriedades. “Quando fui a uma destas fazendas paguei o valor do day use com alimentação.Não achei caro em vista do que é oferecido.Se pudesse, iria a cada duas semanas, mas acredito que a infraestrutura precisa melhorar um pouco”.

A Estância Jóia era destinada à produção de hortifrutis como couve, repolho, alface. Em 2012, o proprietário iniciou as atividades turísticas, oferecendo pesque e pague, minizoo, redário, piscina, parque infantil, quadra de areia. Além disso, o local é adaptado para pessoas com dificuldades de locomoção.

O proprietário da Estancia Joia é presidente da Associação de Turismo Rural de Campo Grande, que possui 11 associados. ” A ideia de abrir a propriedade para o turismo surgiu com o tempo, já tínhamos a propriedade, os conhecidos faziam a visitação e pensamos em oferecer o serviço para os turistas. Produzimos frutas e legumes, então são duas empresas, duas atividades na mesma propriedade, a produção de hortifrutis e o turismo. A atividade gera uma fonte de renda importante.” É um importante complemento à renda, mas a única propriedade que é totalmente autosustentável com o turismo é a pontal das águas, diz ele.”Oferecemos o day use mediante agendamento, com almoço ou com 3 refeições, se tiver mais de 10 pessoas. A visitação pode ocorrer em qualquer dia da semana, nos fim de semanas e feriados a procura é maior.”

A Estância fez parte do projeto “Café Rural”, desenvolvido pelo Sebrae/MS (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Mato Grosso do Sul). O projeto teve o objetivo de desenvolver roteiros gastronômicos e culturais próximos à cidade com objetivo de oferecer opções de lazer e turismo.

DSC06716
Fazenda Piana recebe muitos visitantes aos finais de semana

A gastronomia é um dos principais atrativos para quem deseja passar um dia de campo nestas propriedades. Na Pontal das Águas e na fazenda Toca do ouriço, são três refeições com itens produzidos na fazenda: café da manhã, almoço e lanche da tarde. A Estância Alegria possui foco na alimentação saudável com pratos da culinária regional, preparados em fogão a lenha, com atendimento especializado para pessoas que tem intolerância à lactose, ao glúten, diabéticos e vegetarianos.

Turismo Rural em MS

Conhecido por sua biodiversidade, Mato Grosso do Sul tem no turismo ecológico uma importante fonte de renda, especialmente na região do Pantanal e em Bonito. Somente em Corumbá, a atividade movimentou R$ 316 milhões em 2014, que corresponde a 8,4% do PIB do município. Em Bonito, o turismo gera uma renda anual média de R$ 200 milhões para o município.

Estas regiões tem em comum o ecoturismo, que é o segundo mais procurado pelos viajantes, perdendo apenas para a praia. Em Bonito, Jardim e Bodoquena, destaca-se a Serra da Bodoquena; na região do Vale do Aporé, destaca-se Chapadão do Sul; na rota Norte, a cidade de Coxim destaca-se com seus rios para pesca e contemplação de animais; em Aquidauana, Miranda e Corumbá, destacam-se as fazendas de pecuária e a natureza exuberante do Pantanal.

Com o crescimento do interesse pelo turismo ecológico e sustentável, Mato Grosso do Sul desponta com enorme potencial de geração de renda complementar às atividades tradicionais do campo. A população local também é beneficiada com geração de empregos e novas opções de lazer e contato com a natureza.